Ofertas públicas em andamento

O que são ofertas públicas?

As ofertas públicas são novas emissões de valores mobiliários ofertados por empresas ao mercado de Renda Fixa (CRA, CRI, Debêntures) e/ou Renda Variável (Ações, cotas de fundos de investimentos) quando desejam captar recursos para o cumprimento de seus objetivos estratégicos.

A oferta pública inicial (IPO) é o evento que marca a primeira colocação à venda de valores mobiliários de uma empresa, quando é formado o preço inicial para a sua negociação no mercado secundário.

As demais operações de ofertas públicas podem ocorrer por meio de uma distribuição primária, de uma distribuição secundária ou de uma combinação entre as duas.

Oferta pública primária

A oferta pública primária acontece quando é realizada a emissão de novos valores mobiliários que serão ofertadas ao mercado, com ingresso de recursos no próprio emissor da oferta. No caso, o vendedor é a própria Companhia que já possui valores mobiliários negociados no mercado secundário e, assim, os recursos obtidos na distribuição são canalizados para o caixa da empresa.

Oferta pública secundária

A Oferta Pública Secundária acontece quando são ofertados valores mobiliários já existentes, de modo que os recursos não serão aportados na empresa/fundo, mas serão direcionados aos acionistas/cotistas vendedores.

Observações

Antes de apresentar seu pedido de reserva ou manifestar sua intenção de investimento para as Ofertas Públicas, leia o aviso de mercado, o formulário de referência da emissora e o prospecto, em especial a seção fatores de risco, disponibilizados nos sites dos coordenadores líderes, e fique informado sobre todas as condições das ofertas.

A comunicação por meio da rede mundial de computadores está sujeita a interrupções nos sistemas, problemas oriundos de falhas e/ou intervenções de qualquer prestador de serviços de comunicações ou de outra natureza, e, ainda, de falhas na disponibilidade e acesso ao sistema de operações e em sua rede, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas, nos termos da instrução 380 da CVM.

Toda transmissão de ordem por meio digital está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas.