Ações

Ações são valores mobiliários representativos de uma parcela do capital social emitidos por sociedades anônimas, ou seja, são títulos de propriedade que conferem aos investidores a participação na sociedade da empresa.

Elas são emitidas por empresas que desejam, principalmente, captar recursos para desenvolver projetos que viabilizem o seu crescimento.

As ações podem ser de dois tipos:

  • ordinárias: dão ao seu detentor direito de voto nas assembleias de acionistas.
  • preferenciais: permitem o recebimento de dividendos em valor superior ao das ações ordinárias, bem como a prioridade no recebimento de reembolso do capital.

Conheça algumas vantagens:

Ações a termo

A compra a Termo é uma operação entre vendedor e comprador onde é estipulado a quantidade de ações negociadas e acrescido de juros para que seja liquidado em uma data futura previamente pactuada.

Usualmente os contratos possuem os prazos de 30, 60 ou 90 dias.

Existe a possibilidade de liquidação antecipada ou de rolagem dos contratos.

Aluguel de ações

O Aluguel de Ações ainda é uma atividade pouco conhecida por alguns investidores. Ela permite que você empreste os seus papéis em troca de uma taxa que pode ser uma forma de aumentar a rentabilidade da sua carteira. Já para o locatário é uma oportunidade de investimento.

Esse tipo de operação tem como objetivo uma relação de ganha-ganha, principalmente para quem empresta os ativos.

O aluguel de ações é uma operação composta por duas partes:

  • doador: investidor proprietário dos papéis e
  • tomador: a pessoa que toma o empréstimo.

Basicamente, o acordo deve ter uma remuneração, exige garantias e tem prazos específicos. Os ativos que atualmente podem ser alugados são:

  • Ações
  • Units (ações compostas por ordinárias e preferenciais)
  • ETFs (Exchange Traded Funds)
  • BDRs (Brazilian Depositary Receipts)

A Banrisul Corretora está em fase de credenciamento junto a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para a prestação do serviço na categoria administrador fiduciário de carteiras de valores mobiliários.

A comunicação por meio da rede mundial de computadores está sujeita a interrupções nos sistemas, problemas oriundos de falhas e/ou intervenções de qualquer prestador de serviços de comunicações ou de outra natureza, e, ainda, de falhas na disponibilidade e acesso ao sistema de operações e em sua rede, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas, nos termos da instrução 380 da CVM.