Documentos necessários para investir

Para realizar investimentos você deverá ter um cadastro no BANRISUL e na BANRISUL CORRETORA DE VALORES. Se você ainda não é cliente da BANRISUL CORRETORA DE VALORES, deve contatar o seu gerente no BANRISUL e realizar seu cadastro.

Conheça a documentação necessária (cópias) para poder investir na Banrisul Corretora.

PESSOA FÍSICA:

  • Documento de identificação com CPF
  • Comprovante de endereço (conta de telefone ou luz)
  • Comprovante de renda (se assalariado, o último contracheque, se autônomo, declaração de Imposto de Renda completa)

PESSOA JURÍDICA:

  • LTDA.
    • Cartão do CNPJ
    • Contrato social (com as últimas alterações, principalmente as que alteraram a razão social ou mudança de sócios),
    • Certidão Simplificada da Junta Comercial ou Cartório de Registros (se a última alteração contratual for superior a 6 meses)
    • Dos sócios e administradores e emissores de ordens: documento de identificação com CPF
  • SOCIEDADE ANÔNIMA:
    • Cartão do CNPJ
    • Estatuto social
    • Eleição da diretoria, com as últimas alterações
    • Dos sócios e administradores e emissores de ordens: documento de identificação com CPF
  • SOCIEDADES DE PREVIDÊNCIA PRIVADA:
    • Cartão do CNPJ
    • Estatuto e ou Regulamento
    • Termo de posse da diretoria
    • Alterações de nome e regulamento
    • Assembleia geral
    • Dos sócios e administradores e emissores de ordens: documento de identificação com CPF
  • ENTIDADES DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA -  REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL:
    • Cartão do CNPJ
    • Lei de Criação ou Estatuto
    • Ata de posse ou Portaria com a nomeação dos administradores e gestores
    • Dos gestores, administradores e emissores de ordens: documento de identificação com CPF

Observação:

  • Anexar também cópia da procuração pública, caso haja, além de documento de identificação com CPF e comprovante de residência do procurador.
  • Os documentos deverão ser anexados à ficha cadastral, de acordo com a lei nº 9.613 de 03.03.98, resoluções nº 2.025, 2.747 e 2.852 do Banco Central do Brasil e instrução C.V.M. nº 301 e nº 505.

A comunicação por meio da rede mundial de computadores está sujeita a interrupções nos sistemas, problemas oriundos de falhas e/ou intervenções de qualquer prestador de serviços de comunicações ou de outra natureza, e, ainda, de falhas na disponibilidade e acesso ao sistema de operações e em sua rede, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas, nos termos da instrução 380 da CVM.

Toda transmissão de ordem por meio digital está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas.